InfoBee Pesquisa estuda integração entre lavouras de soja e colmeias de abelha para aumentar produtividade - InfoBee
InfoBee
E-mail de contato

contato@infobeebr.com.br

Telefone de contato

(91) 3204-1050

Pesquisa estuda integração entre lavouras de soja e colmeias de abelha para aumentar produtividade

Data: 26/12/2022 - por G1 - Paraná

Projeto piloto é desenvolvido em três estados: Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul e Paraná. Pesquisas da Embrapa mostram que polinização de abelhas aumenta em 13% a produção média. 

Uma pesquisa desenvolvida em alguns estados, incluindo o Paraná, mostra que é possível ter produção de soja ao lado de criação de abelhas, com uma cultura podendo trazer muitas vantagens para a outra.

A engenheira agrônoma, Lígia Jung, explica que quando começa a florada da soja, também é a época em que as abelhas aparecerem. Ela, que é produtora de soja no município de Floresta, tem 40 hectares que entraram em floração em novembro.

A lavoura faz divisa com uma área de mata, onde vivem as abelhas, e de onde Lígia tira sua segunda fonte de renda, como apicultora. A conferência dos favos é realizada diariamente e a colheita deve começar logo mais. E ela declara:

“Compensa o calor, o suor, as ferroadas. Se a gente trabalhar com elas certinho, a gente consegue fazer um ‘bem bolado’ com elas”.

Este ‘bem bolado’, unindo abelhas e soja, que o pesquisador da Embrapa, Décio Gazzoni busca em um projeto piloto desenvolvido em três estados brasileiros: Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul e Paraná. Onze propriedades estão sendo monitoradas, uma delas a da Lígia.

São regras simples, como o uso correto de inseticidas – levando em conta a dosagem, o tipo de veneno, a forma de aplicação e a quantidade. Segundo os técnicos, a soja exige no máximo duas aplicações por safra. O ideal é restringir o uso nessa época de florada e nunca passar pela manhã, quando as abelhas estão nas lavouras.

“Após a primavera, a quantidade de flores em algumas regiões é reduzida, então a floração da soja passa a ser uma das principais opções para as abelhas em alguns casos. As lavouras acabam exercendo uma importância grande para a sobrevivência delas e em alguns casos até uma produção de mel”, explica o zootecnista, Héber Pereira.

O profissional é especialista em abelhas e explica que a comunicação entre produtores vizinhos também é fundamental.

“Se o agricultor, sabendo que o apicultor tem colmeias nas proximidades, quando for realizar a aplicação de algum inseticida, um produto que possa representar algum risco, deve comunicar o apicultor, que pode intervir de alguma forma. Tem como proteger, fechar as colmeias ou mudá-las temporariamente de local”, orienta.

Por outro lado, os pesquisadores também reforçam aos criadores de abelhas o manejo correto das colmeias, como uma boa alimentação e a troca de rainhas a cada dois anos. E assim avaliam o aumento na produtividade.

No caso da soja, outras pesquisas da Embrapa já constataram que a polinização feita pelas abelhas aumenta a produção 13% em média. Prova dos benefícios está nas lavouras da Lígia, onde se colhe mais do que a média da região. No local, a produtividade de soja chega a 70 sacas por hectare.

“É muito bom e é de graça, né?! As abelhas estão aqui fazendo o trabalho delas e depois ainda dão mel para nós. E daqui a uns dez dias mais ou menos a gente vai começar a colheita do mel proveniente da soja”, comenta.

“Mel da soja”

Segundo Lígia, é um mel mais suave, de boa aceitabilidade, que não cristaliza facilmente. Na propriedade, em bons anos, a colheita chega a render duas toneladas do produto. E para quem ainda não está acostumado com essa proximidade entre lavoura e abelha, ela aconselha:

“Passe a ver a abelha não como um inseto predador, mas como um inseto que vai polinizar, aumentar a sua produção de graça. Às vezes você compra produtos para aumentar a produção e talvez tenha um mato do lado e um apicultor que quer usar aquele espaço. Vai ser um ganha-ganha”.

Para que todos pensem assim, no final do projeto em 2024, a Embrapa vai publicar uma cartilha junto com o Senar, para capacitar produtores de todo o país.