InfoBee ABEMEL lidera projeto inédito para criar primeiro padrão de qualidade da própolis no mundo - InfoBee
InfoBee
E-mail de contato

contato@infobeebr.com.br

Telefone de contato

(91) 3204-1050

ABEMEL lidera projeto inédito para criar primeiro padrão de qualidade da própolis no mundo

Data: 25/01/2023 - por Portal do Agronegócio

A presidente da Associação Brasileira dos Exportadores de Mel (ABEMEL), Andresa Berretta, por meio da ABNT, juntamente com a International Organization for Standardization (ISO), e mais especialistas de trinta países, incluindo o Brasil, dão mais um passo para a criação de normas internacionais de qualidade da própolis.

ABEMEL lidera projeto inédito para criar primeiro padrão de qualidade da própolis no mundo
Foto: Fonte botânica da própolis verde. Imagem Apis Flora

O comitê criou um padrão internacional que vai avaliar a autenticidade e qualidade da própolis, e quem atender os requisitos da certificação estará apto a utilizar o selo da ISO de reconhecimento ao cumprimento das normas internacionais. Considerando os 3 principais países produtores de própolis no mundo, China, Brasil e Turquia, a medida deve impactar pelo menos 550 mil apicultores.

A análise da autenticidade e qualidade da própolis abrange desde critérios qualitativos como quantitativos. Nesse ínterim, serão avaliados os extraíveis da própolis em solução hidroalcóolica, compostos fenólicos e flavonóides, além de marcadores químicos característicos de cada uma delas – entre eles, o artepelin C, no caso da própolis verde proveniente de Baccharis dracunculifolia, e o CAPE, no caso da própolis de Populus spp., encontrada na Europa, Ásia e alguns outros continentes. Também serão avaliadas as impurezas naturalmente existentes no produto, como o teor de cinzas, ceras, e substâncias inertes, assim como a umidade.

Atualmente, a própolis, seja como matéria-prima ou extrato, tem regras de identidade e qualidade que devem ser seguidas junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) (IN n. 3, 2001). Além disso, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) também já contemplou a própolis nas normas de suplementos alimentares, proporcionando uma grande abertura de oportunidades para inovação no mercado interno. Porém, no mercado externo, o fato de existirem regulamentações diferentes em cada país acaba dificultando a entrada do produto em algumas nações. Nesse contexto, o projeto ajudará a eliminar barreiras de comércio internacional, promover a própolis, e fornecer uma ampla gama de produtos de alta qualidade para mais consumidores em todo o mundo.

“Ter um padrão internacional é um grande avanço para categoria, que vai proporcionar a abertura de muitas portas ao redor do mundo, tanto para países compradores como para países exportadores. No presente, não existe nenhuma norma internacional reconhecida aplicável aos principais tipos de própolis, o que tem causado entraves em alguns países quanto à entrada e fiscalização de importação do produto,” disse Nívia Alcici, empresária associada da ABEMEL e membro do grupo de especialistas na comissão de estudos de produtos apícolas da ABNT e também do grupo de trabalho na ISO.

Berretta, que lidera o projeto internacional, foi eleita para essa função diante de uma votação dentre representantes de trinta países. A brasileira, graduada em farmácia pela USP de Ribeirão Preto, onde também fez seu mestrado, doutorado e pós-doutorado, realiza pesquisas científicas com própolis há mais de 20 anos.

“Ter uma brasileira à frente desse trabalho é um grande orgulho para nosso país, e mostra que o Brasil está na vanguarda da pesquisa científica com própolis, além de ser um importante protagonista nesse cenário, já que possui tipos de própolis exclusivos, como a própolis verde. Acreditamos ainda que a qualidade da própolis de diferentes regiões não pode ser julgada pelo método e limites estabelecidos para somente um tipo distinto de própolis, como usualmente se estabelece para a própolis de Populus o que sempre penaliza o Brasil. Por isso, a criação de um padrão de identidade e qualidade internacional é tão importante,” disse a presidente da ABEMEL.

O documento, hoje, passa por trâmites burocráticos finais da ISO antes de entrar em vigor.

Própolis – É um alimento produzido pelas abelhas através da coleta e transformação de exsudatos, secreções de plantas e seus brotos. Nesse processo, a saliva dos animais e as resinas coletadas formam uma substância com muitos benefícios para a saúde. Em geral, é composta por resinas e bálsamos vegetais, cera de abelha, compostos fenólicos, flavonoides, óleos essenciais e aromáticos, pólen e outras substâncias e compostos variados. Entre suas propriedades, encontram-se as atividades antioxidante, antimicrobiana, antiviral, antifúngica, anti-inflamatória, imunomoduladora, dentre outras. O extrato de própolis é bastante usado para tratar diversas doenças tanto no Brasil quanto no exterior.

ISO — É uma organização internacional independente e não governamental, que reúne representantes e especialistas de 167 países, que desenvolvem padrões e normas internacionais relevantes para o mercado, e fornecem soluções para desafios globais.

ABEMEL – A Associação Brasileira dos Exportadores de Mel (ABEMEL) representa 80% dos exportadores de mel do Brasil. A entidade tem como objetivo dar suporte às empresas do setor, defendendo os interesses comuns no mercado interno e externo. Possui como missão promover a internacionalização competitiva dos produtos das abelhas e o desenvolvimento do mercado interno de forma equilibrada, justa e imparcial, propiciando aos associados o suporte estratégico para a realização de negócios e a conquista de posições sólidas nos mercados.

Em 2023, a ABEMEL completará 20 anos de atuação no setor. Hoje, é considerada a maior entidade representativa das empresas beneficiadoras e exportadoras de produtos das abelhas, sendo uma grande referência nacional e internacional.

 

Fonte: PR Consulting Américas